Depressão
Nos episódios típicos de cada um dos três graus de depressão: leve. Moderado ou grave, o paciente apresenta rebaixamento do humor, redução da energia e diminuição da atividade. Existe alteração na capaciodade de experimentar o prazer, perda de interesse, diminuiçaõ da capacidade de concentração, associadas em geral a fadiga acentuada, mesmo após um esforço mínimo. Observam-se em geral problemas de sono e diminuiçaõ do apetite. Existe quase sempre uma diminuiçaõ do apetite, da auto-estima e da autoconfiança e frequentemente idéias de culpabilidade e ou indignidade, mesmo nas formas leves. O humor depressivo varia pouco de dia para dia ou segundo as circunstancias e pode acompanhar-se de sintomas ditos somáticos – por exemplo, perde de interesse ou prazer, despertar matinal precose, agravamento matinal de depressão, lentidão psicomotora acentuada, agitação, perda de peso e da libido.
Episódio depressivo leve: geralmente estão presentes ao menos dois ou três dos sintomas citados anteriormente. O paciente usualmente sofre com a prsença desses sintomas, mas provavelmente será capaz de desempenhar a maior parte das atividades.
 
Episódio depressivo moderado: geralmente estão presentes quatro ou mais dos sintomas citados anteriormente e o paciente aparentemente tem muita dificuldade para continuar a desempenhar as atividades de rotina.
 
Episódio depressivo grave sem sintomas psicóticos: episódio depressivo no qual vários dos sintomas sçao acentuados e angustiantes, tipicamente a perda da auto-estima e idéias de desvalia ou culpa. As idéias e os atos suicidas são comuns e observa-se em geral uma série de sintomas somáticos.
 
Episódio depressivo grave com sintomas psicóticos: episódio depressivo correspondente a descrição de u episódio depressivo grave, mas acompanhado de alucinações, idéias delirantes, de uma lentidão psicomotora ou de estupor de tal gravidade que todas as atividades sociais normais trnam-se impossíveis, pode existir o risco de morrer por suicídio, de desidratação ou de desnutrição. As alucinações e os delírios podem não corresponder ao caráter dominante do distúrbio afetivo.
 
 
Psicólogo - contato@psicologo.inf.br  -  © powered by Canal Virtual